Esta primeira fase de reabertura do "templo" modernista - uma das construções mais visitadas de Espanha - presta "homenagem" a todos aqueles que se mobilizaram contra a epidemia em Barcelona.

Auxiliares de enfermagem, enfermeiras, médicos, farmacêuticos, entre outros, circularam mascarados no local declarado Património da Humanidade.

Matilde Fuentes, médica de 49 anos, emocionou-se. "Passamos momentos muito difíceis, tentamos estar presentes que precisaram de nós e agora que agradecem-nos, isto arrepia."

A Espanha é um dos países mais afetados pela pandemia, com pelo menos 28.385 mortes.

A extraordinária basílica, criada no século 19 pelo arquiteto catalão Antoni Gaudí, e ainda em construção, foi aberta especialmente para "o pessoal de saúde dos principais hospitais da cidade, agentes que garantiram a segurança da cidade, funcionários de entidades sociais, ONGs e organizações empresariais e comerciais ", de acordo com um comunicado da Sagrada Família.

"A terceira fase abrirá as portas para o turismo local e internacional, mas a data será anunciada quando houver dados sobre a desescalada, possibilidades de deslocamento na Espanha e as facilidades para viajar para Barcelona de outros países" , acrescentou.

"Em menos de 5 horas, os 37.750 ingressos disponíveis no site da Sagrada Família para os meses de julho e agosto se esgotaram", afirmou o comunicado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.