The Yellow Jackets é o nome deste projeto desenvolvido por ivyphobs e athon.01, nomes por que são conhecidos na rede social Instagram, onde divulgam o seu trabalho.

A sua verdadeira identidade preferem não a revelar, por não considerarem relevante para o projeto, mas sabemos que são namorados e estão juntos há um ano meio.

Com formação na área de Fotografia e Design, cada um deles já fotografava individualmente, mas só quando se juntaram é que surgiu o The Yellow Jackets.

Segundo os próprios, este projeto tem como objetivo dar uma nova vida a locais abandonados, e por isso viajam por todo o país e também pela Europa, em busca dos melhores lugares onde possam tirar as melhores fotografias.

Palácios, fábricas, cinemas, centrais elétricas, parques de diversões ou hospitais são alguns dos lugares por onde já passaram e o resultado são fotografias hipnotizantes, belas e irreverentes.

O SAPO Viagens esteve à conversa com os autores deste projeto.

SAPO Viagens - Como surgiu esta ideia?

The Yellow Jackets - Esta ideia foi surgindo de uma forma muito natural e espontânea. Ambos já fotografávamos e explorávamos locais abandonados antes de nos conhecermos e foi essa paixão em comum que nos aproximou.

Começámos por utilizar um casaco amarelo que pertencia ao pai do Athon, e gostámos imenso do contraste que o mesmo criava nos locais abandonados, tipicamente sombrios, tristes e sem vida. O amarelo dava-lhes, de certa forma, uma nova vida.

Sendo esta uma cor que nos remete à luz - a essência da fotografia - e que é alegre por si mesma, acaba também por representar para nós a superação das dificuldades, a sensação de felicidade e conquista por conseguirmos entrar em sítios extremamente arriscados, sem saber de antemão o que vamos encontrar, além de ver coisas que a maioria da população não tem acesso.

Entretanto, começámos a sentir que os nossos registos estavam incompletos e que seria engraçado termos dois casacos amarelos, para que ambos pudéssemos estar representados na mesma fotografia.

Por "ironia do destino" encontrámos um outro casaco amarelo, em muito mau estado, lavámo-lo, esfregámo-lo imenso e começámos a usá-lo também. E assim surge o projeto "The Yellow Jackets".

SV - Que ideia pretendem passar e quais os vossos objetivos?

YJ - Queremos que se sintam um bocadinho na pele dos 'Casacos Amarelos', acreditem no amor e na amizade, partam à descoberta e vivam em constante auto-desafio.

Precisamos, cada vez mais, de sair da nossa zona de conforto, "fugir" ao ritmo frenético e, ao mesmo tempo, monótono que se vive na sociedade atual. Precisamos de experienciar diferentes sensações e procurar novos caminhos.

Há um mundo por descobrir e, estes lugares, que parecem saídos do nosso imaginário, fazem-nos viajar dentro deles e de nós próprios.

O projecto "The Yellow Jackets" pretende dar a conhecer estes locais que a maioria da população conhece, mas ao mesmo tempo desconhece, apelando à preservação do património edificado que ainda resta.

SV -  Porque não revelam os lugares que vemos no Instagram?

YJ - Não revelamos as localizações com o intuito de preservar ao máximo estes locais de vandalismo, assaltos e afins. Podemos, contudo, falar um pouco de alguns dos espaços, quer a nível histórico, cultural e/ ou patrimonial, como a um nível mais pessoal, contando algumas das nossas aventuras, peripécias e memórias nos mesmos.

SV -  Pensam, no futuro, viajar para fora da Europa à procura de mais lugares abandonados?

YJ - Sim. Um dos nossos objetivos é precisamente conhecer os locais abandonados mais inusitados do mundo. Cada país acaba por ter traços característicos a nível de imóveis e de História. E nós, claro, queremos conhecer, explorar e documentar o máximo possível.

SV -  O porquê de lugares abandonados?

YJ - Porque são locais carregados de histórias e de História, que fazem parte da nossa própria história enquanto comunidade e que guardam nas suas paredes e tetos um bocadinho de cada um de nós.

Além disso, nós nunca sabemos o que vamos encontrar atrás da porta, é um desafio constante. Geralmente, são locais riquíssimos fotograficamente, muitas vezes parecem saídos de cenários de filmes.

SV -  De onde vem a inspiração estética das vossas fotografias e roupa? Como definiriam o vosso estilo?

YJ - Os casacos amarelos são a nossa assinatura, por isso, estão sempre presentes nas nossas fotografias. O estilo vai-se definindo a si mesmo, de acordo com o que sentimos no momento e com o que o próprio lugar nos transmite.

*artigo atualizado às 10h03 com a entrevista aos autores

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.