O comércio eletrónico é enorme na China e os influenciadores digitais fazem fortunas a promover produtos de marcas de luxo e cosméticos.

Agora, a indústria de horticultura da China, avaliada em 25,1 mil milhões de dólares, está a entrar no negócio e os consumidores cada vez mais usam seus smartphones para comprar flores. O comércio online representa mais da metade das vendas do setor.

"Cinco buquês por apenas 39,8 yuanes (6,25 dólares) para quem pedir agora mesmo", diz a jovem de 23 anos, uma oferta que repete oito horas por dia. Os lucros, porém, são imprevisíveis.

Maior mercado asiático de flores transforma
Influencer Cai Cai créditos: Jade GAO / AFP

"A venda de flores oscila nas temporadas altas e baixas, então os lucros de alguém que transmite em direto variam muito. O que posso dizer é que quanto mais você trabalha, mais sorte terá", explica enquanto os colegas colocam os buquês em caixas para serem enviados.

A demanda de flores cresceu na China depois que as condições de vida melhoraram. A província de Yunnan, no sul, é o epicentro do boom económico graças ao seu clima moderado todo o ano.

Mercado de flores na China
créditos: Jade GAO / AFP

A capital provincial de Kunming tem o maior mercado de flores da Ásia e o segundo maior do mundo depois de Aalsmeer, na Holanda.

Todas as tardes há um leilão de rosas numa sala enorme, com mais de 600 compradores que obtêm a oferta do dia nos seus ecrãs.

Mercado de flores
Influenciadora Bi Xixi créditos: Jade GAO / AFP

"Yunnan representa quase 80% da produção chinesa de flores e entre 70% e 80% das flores vendidas passam pela sala de leilões", informou o responsável de logística do mercado, Zhang Tao.

"Isso representa em média mais de quatro milhões de flores vendidas por dia. Para o Dia dos Namorados chinês, vendemos 9,3 milhões num dia", acrescentou.

As flores são enviadas em 48 horas para todo o país.

Mercado de flores
Influenciadora Bi Xixi créditos: Jade GAO / AFP

Mais uma influenciadora, Bi Xixi, mostra flores e buquês para vender aos seus 60.000 seguidores online. Recebe uma comissão de 10% sobre o que vende e é otimista sobre o futuro do negócio.

"As pessoas apreciam cada vez mais os rituais. As flores dão uma sensação de felicidade e os jovens estão a começar a comprar flores", comentou.

Para o chefe de uma das maiores empresas do mercado, a Corporação de Flores Dounan, Qian Chongjun, o mercado está longe de ficar saturado.

"Muitas famílias adotaram o hábito de comprar flores toda semana, acredito que um dia isso será uma necessidade vital, como o ar e a água", estimou Qian.

Reportagem: Patrick Baert com Danni Zhu / AFP

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.